Manual:IA64/Blocos/Inicializando

From Gentoo Wiki
Jump to: navigation, search
This page is a translated version of the page Handbook:IA64/Blocks/Booting and the translation is 100% complete.


Inicializando pelo CD de instalação

Com o CD gravado, é hora de dar boot com ele. Remova todos os CDs dos drives de CD, insira o CD de instalação do Gentoo. Reinicie o sistema e aguarde o firmware EFI carregar no console. A opção exata para selecionar será diferente dependendo do hardware.

A maioria das implementações normalmente apresenta uma opção diretamente no primeiro menu de boot (o gerenciador de boot UEFI). O termo exato varia mas é normalmente mostrado algo como "CD Boot", "Removable Media Boot" ou "Internal Bootable DVD". Selecione essa opção.

Se a implementação não disponibiliza essa opção, dê boot com o CD usando o Shell EFI. Todas as implementações apresentam uma opção para entrar no shell no menu do Boot Manager. Selecione essa opção. o Shell EFI mostrará uma lista de dispositivos de blocos usáveis (blkn:) e também uma lista de sistemas de arquivos que o Shell EFI pode acessar (fsn:).

Na maioria dos casos a opção escolhida será fs0:; de qualquer forma, (dado que o drive de CD reconheça o CD), uma entrada para o drive de CD (o caminho do dispositivo EFI do drive de CD irá conter a palavra "CDROM") será mostrada. Digite fsn:, trocando n conforme necessário e incluindo os dois pontos, seguido da tecla Enter. Então apenas digite elilo seguido da tecla Enter.

A mensagem do ELILO aparece em seguida, e espera o usuário entrar um kernel para dar boot e também alguma opção adicional para passar para a linha de comando do kernel. Na maioria dos casos apenas tecle Enter ou espere cinco segundos. Apenas um kernel é suprido no CD de instalação IA64, o kernel do Gentoo.

São providos vários nomes de kernel alternativos que adicionam opções extras à linha de comando do kernel, que podem precisar ser usadas em vez da opção padrão "gentoo" dependendo do hardware:

  • A opção "gentoo-serial" força um console serial na primeira porta serial (ttyS0) a 9600bps. Isso pode ser necessário em algumas implementações EFI mais antigas onde o kernel não consegue detectar qual console usar. Tente essa opção se quando dar boot no kernel default gentoo não for mostrada nenhuma saída e se for usado um console serial. Se o console serial não estiver conectado na primeira porta serial selecione manualmente o console digitanto "gentoo console=ttyS#,9600" onde # é o número da porta serial.
  • A opção "gentoo-ilo" força um console serial na porta serial ttyS3 a 9600bps. Deve ser usada quando instalar usando o recurso de console remoto HP iLO.
  • A opção "gentoo-sgi" fora um console serial na porta serial ttySG0 a 115200bps. Somente deve ser usada em hardware SGI; se o console for selecionado corretamente pela configuração padrão EFI, ou se estiver usando um console de vídeo, essa opção não é necessária.

Também é possível passar opções adicionais ao kernel. Elas representam configurações opcionais para ativar ou desativar conforme necessário.

Opções de hardware
acpi=on Carrega suporte a ACPI e também faz com que o serviço acpid seja iniciado pelo CD durante a inicialização. Isso é apenas necessário se o sistema precisar da ACPI para funcionar adequadamente. Essa opção não é necessária para suporte a Hyperthreading.
acpi=off Desabilita completamente a ACPI. Isso é útil em sistemas mais antigos e também é necessário para usar APM. Isso irá desabilitar todo o suporte a Hyperthreading do processador.
console=X Configura acesso a console serial para o CD. A primeira opção é o dispositivo, normalmente ttyS0 no x86, seguida pelas opções de conexão, separadas por vírgulas. As opções padrões são 9600,8,n,1.
dmraid=X Permite passar opções ao device-mapper do subsistema RAID. As opções devem estar entre aspas.
doapm Carrega o driver de suporte a APM. Isso requer a opção acpi=off.
dopcmcia Carrega o suporte a hardware PCMCIA e Cardbus e também faz com que o cardmgr pcmcia seja iniciado pelo CD no boot. Esta opção é apenas necessária quando inicializar de dispositivos PCMCIA/Cardbus.
doscsi Carrega suporte a maioria dos controladores SCSI. É também necessário para inicializar pela maioria dos dispositivos USB, uma vez que eles usam o subsistema SCSI do kernel.
sda=stroke Permite ao usuário particionar o disco rígido inteiro mesmo que a BIOS seja incapaz de gerenciar discos grandes. Esta opção é usada apenas em máquinas com BIOS antigas. Troque sda pelo dispositivo que necessita da opção.
ide=nodma Força a desabilitação do DMA no kernel e é necessária por alguns chipsets IDE e também por alguns drives de CDROM. Se o sistema apresentar problemas para ler o CDROM IDE, tente esta opção. Também desabilita a execução da configuração padrão do hdparm.
noapic Desabilita o Controlador de Interrupções Programável Avançado (APIC) encontrado em placas-mãe mais novas. Sabe-se que pode causar alguns problemas em hardwares mais antigos.
nodetect Desabilita toda a autodetecção feita pelo CD, incluindo autodetecção de dispositivos e configuração por DHCP. Isso é util para depuração de problemas de um CD ou driver.
nodhcp Desabilita a configuração por DHCP nas interfaces de rede detectadas. Isso é útil em redes que usam apenas endereços estáticos.
nodmraid Desabilita suporte ao device-mapper RAID, tais como as usadas por controladoras on-board RAID IDE/SATA.
nofirewire Desabilita o carregamento dos módulos Firewire. Isso deve ser necessário apenas se seu hardware Firewire estiver causando problemas na inicialização pelo CD.
nogpm Desabilita o suporte gpm ao mouse no console.
nohotplug Desabilita a carga dos scripts de inicialização do hotplug e coldplug na inicialização. Isso é útil para fazer depuração de um CD ou driver problemático.
nokeymap Desabilita a seleção de mapa de caracteres usada para selecionar layouts de teclados não-US.
nolapic Desabilita o APIC local em kernels uniprocessados.
nosata Desabilita o carregamento dos módulos Serial ATA. Isso é usando quando o sistema estiver tendo problemas com o subsistema SATA.
nosmp Desabilita o SMP, ou Multiprocessamento Simétrico, em kernels com o SMP habilitado. Isso é útil para depurar problemas relacionados ao SMP em certos drivers e placas-mãe.
nosound Desabilita o suporte a som e ajuste de volume. Isso é útil em sistemas onde o suporte a som estiver causando problemas.
nousb Desabilita o carregamento de módulos USB. É útil para depurar problemas em USB.
slowusb Isso adiciona pausa extra no processo de inicialização para CDROMs USB lentos, como no IBM BladeCenter.
Gerenciamento de volume/dispositivo lógico
dolvm Habilita suporte ao gerenciamento de Volume Lógico do Linux.
Outras opções
debug Habilita o código de depuração. Isso pode ficar confuso pois mostra uma grande quantidade de dados na tela.
docache Faz cache de todo o conteúdo do CD na RAM, o que permite ao usuário desmontar o /mnt/cdrom e montar outro CDROM. Esta opção requer que haja pelo menos o dobro de memória RAM disponível que o tamanho do CD.
doload=X Isso faz com que o disco de RAM inicial carregue qualquer módulo listado, assim como as dependências. Substitua o X pelo nome do módulo. Múltiplos módulos podem ser especificados em uma lista de itens separados por vírgula.
dosshd Inicia o sshd no boot, o que é útil em instalações remotas.
passwd=foo Define a senha do root, o que é necessário pelo dosshd uma vez que a senha do root por padrão é "embaralhada".
noload=X Causa o disco de RAM inicial pular o carregamento de um módulo específico que esteja causando problemas. A sintaxe é a mesma do doload.
nonfs Desabilita a inicialização do portmap/nfsmount no boot.
nox Isso faz com que um LiveCD com o X habilitado não inicie automaticamente o X mas, em vez disso, mostre a linha de comando.
scandelay Faz o CD pausar por 10 segundos durante certas partes do processo de inicialização para permitir que dispositivos lentos inicializem e fiquem prontos para uso.
scandelay=X Permite ao usuário especificar o atraso, em segundos, a ser adicionado a certas partes do processo de inicialização para permitir que dispositivos lentos inicializem e fiquem prontos para uso. Substitua o X pelo número de segundos para pausar.
Nota
O CD verifica as opções no* antes das opções do*, então essas opções podem ser sobrepostas na exata ordem especificada.

Em seguida o usuário é saudado com uma tela de boot e uma barra de progresso. Se a instalação for feita em um sistema com um teclado não-US, certifique-se de pressionar imediatamente Alt+F1 para alternar para o modo verboso e siga as instruções mostradas. Se não for feita nenhuma seleção em 10 segundos o teclado default (US) será carregado e o processo de boot continuará. Quando o boot terminar, o usuário é logado automaticamente como root no ambiente do Live Gentoo Linux. Um sinal de pronto do root é mostrado no console atual, que pode ser alterado pressionando Alt+F2, Alt+F3 e Alt+F4. Volte ao console inicial pressionando Alt+F1.