Manual:AMD64/Blocos/Inicializando

From Gentoo Wiki
Jump to: navigation, search
This page is a translated version of the page Handbook:AMD64/Blocks/Booting and the translation is 100% complete.


Inicializando pela midia de instalação

Uma vez que a mídia de instalação está pronta, é hora de usá-lo. Insira e mídia no sistema, reinicie o sistema e acesse a interface de usuário do firmware da placa-mãe. Isso é normalmente feito teclando DEL, F1 ou ESC durante o processo de boot ("Power-On Self Test - POST"). A tecla correta varia, dependendo do sistema e placa-mãe utilizada. Em caso de dificuldade, pesquise na Internet o modelo da placa-mãe. Uma vez dentro do menu do firmware da placa-mãe, troque a ordem de boot de modo que a mídia externa de boot (discos de CD/DVD ou drives USB) sejam tentados antes do disco rígido interno. Sem essa mudança, o sistema irá provavelmente apenas iniciar pelo disco rígido interno, ignorando a mídia externa de boot.

Importante
Quando instalar o Gentoo com o propósito de usar a interface UEFI em vez da BIOS, é recomendado inicializar com o UEFI imediatamente. Se isso não for feito, então pode ser necessário criar um pendrive USB UEFI inicializável (ou outra mídia) uma vez antes de finalizar a instalação do Gentoo Linux.

Se ainda não foi feito, certifique-se que a mídia de instalação está inserida ou plugada no sistema e reinicie o sistema. Um sinal de pronto do boot deve aparecer. Nessa tela, o Enter iniciará o processo de inicialização com as opções padrões de inicialização. Para inicializar a mídia de instalação com opções de inicialização customizadas, especifique o kernel seguido pelas opções de inicialização e tecle Enter.

No sinal de pronto, os usuários tem a opção de visualizar os kernel disponíveis (F1) e opções de inicialização (F2). Se nenhuma escolha for feita em 15 segundos (mostrar informações ou usar um kernel) então a mídia de instalação continuará inicializando pelo disco rígido. Isso permite às instalações reinicializar e experimentar o ambiente instalado sem a necessidade de remover o CD da bandeja (o que é útil em instalações remotas).

Mencionamos que é possível especificar um kernel. Na mídia de instalação mínima, apenas duas opções de boot do kernel estão disponíveis. A opção padrão é chamada gentoo. A outra opção sendo a variante -nofb, que desalibita o suporte ao framebuffer do kernel.

A próxima seção mostra uma breve descrição dos kernel disponíveis.

Opções de Kernel

gentoo
Kernel padrão com suporte para CPUs K8 (incluindo suporte a NUMA) e CPUs EM64T
gentoo-nofb
Mesmo que gentoo mas sem suporte ao framebuffer
memtest86
Testa se há erros de RAM

Além do kernel, as opções de inicialização ajudam a afinar o processo de inicialização ainda mais.

Opções de Hardware

acpi=on
Carrega suporte a ACPI e também faz com que o serviço acpid seja iniciado pelo CD durante a inicialização. Isso é apenas necessário se o sistema precisar da ACPI para funcionar adequadamente. Essa opção não é necessária para suporte a Hyperthreading.
acpi=off
Desabilita completamente a ACPI. Isso é útil em sistemas mais antigos e também é necessário para usar APM. Isso irá desabilitar todo o suporte a Hyperthreading do processador.
console=X
Configura acesso a console serial para o CD. A primeira opção é o dispositivo, normalmente ttyS0 no x86, seguida pelas opções de conexão, separadas por vírgulas. As opções padrões são 9600,8,n,1.
dmraid=X
Permite passar opções ao device-mapper do subsistema RAID. As opções devem estar entre aspas.
doapm
Carrega o driver de suporte a APM. Isso requer a opção acpi=off.
dopcmcia
Carrega o suporte a hardware PCMCIA e Cardbus e também faz com que o cardmgr pcmcia seja iniciado pelo CD no boot. Esta opção é apenas necessária quando inicializar de dispositivos PCMCIA/Cardbus.
doscsi
Carrega suporte a maioria dos controladores SCSI. É também necessário para inicializar pela maioria dos dispositivos USB, uma vez que eles usam o subsistema SCSI do kernel.
sda=stroke
Permite ao usuário particionar o disco rígido inteiro mesmo que a BIOS seja incapaz de gerenciar discos grandes. Esta opção é usada apenas em máquinas com BIOS antigas. Troque sda pelo dispositivo que necessita da opção.
ide=nodma
Força a desabilitação do DMA no kernel e é necessária por alguns chipsets IDE e também por alguns drives de CDROM. Se o sistema apresentar problemas para ler o CDROM IDE, tente esta opção. Também desabilita a execução da configuração padrão do hdparm.
noapic
Desabilita o Controlador de Interrupções Programável Avançado (APIC) encontrado em placas-mãe mais novas. Sabe-se que pode causar alguns problemas em hardwares mais antigos.
nodetect
Desabilita toda a autodetecção feita pelo CD, incluindo autodetecção de dispositivos e configuração por DHCP. Isso é util para depuração de problemas de um CD ou driver.
nodhcp
Desabilita a configuração por DHCP nas interfaces de rede detectadas. Isso é útil em redes que usam apenas endereços estáticos.
nodmraid
Desabilita suporte ao device-mapper RAID, tais como as usadas por controladoras on-board RAID IDE/SATA.
nofirewire
Desabilita o carregamento dos módulos Firewire. Isso deve ser necessário apenas se seu hardware Firewire estiver causando problemas na inicialização pelo CD.
nogpm
Desabilita o suporte gpm ao mouse no console.
nohotplug
Desabilita a carga dos scripts de inicialização do hotplug e coldplug na inicialização. Isso é útil para fazer depuração de um CD ou driver problemático.
nokeymap
Desabilita a seleção de mapa de caracteres usada para selecionar layouts de teclados não-US.
nolapic
Desabilita o APIC local em kernels uniprocessados.
nosata
Desabilita o carregamento dos módulos Serial ATA. Isso é usando quando o sistema estiver tendo problemas com o subsistema SATA.
nosmp
Desabilita o SMP, ou Multiprocessamento Simétrico, em kernels com o SMP habilitado. Isso é útil para depurar problemas relacionados ao SMP em certos drivers e placas-mãe.
nosound
Desabilita o suporte a som e ajuste de volume. Isso é útil em sistemas onde o suporte a som estiver causando problemas.
nousb
Desabilita o carregamento de módulos USB. É útil para depurar problemas em USB.
slowusb
Adiciona pausa extra no processo de inicialização para CDROMs USB lentos, como no IBM BladeCenter.

Gerenciamento de volume/dispositivo lógico

dolvm
Habilita suporte ao gerenciamento de Volume Lógico do Linux.

Outras opções

debug
Habilita o código de depuração. Isso pode ficar confuso pois mostra uma grande quantidade de dados na tela.
docache
Faz cache de todo o conteúdo do CD na RAM, o que permite ao usuário desmontar o /mnt/cdrom e montar outro CDROM. Esta opção requer que haja pelo menos o dobro de memória RAM disponível que o tamanho do CD.
doload=X
Isso faz com que o disco de RAM inicial carregue qualquer módulo listado, assim como as dependências. Substitua o X pelo nome do módulo. Múltiplos módulos podem ser especificados em uma lista de itens separados por vírgula.
dosshd
Inicia o sshd no boot, o que é útil em instalações remotas.
passwd=foo
Define a senha do root, o que é necessário pelo dosshd uma vez que a senha do root por padrão é "embaralhada".
noload=X
Causa o disco de RAM inicial pular o carregamento de um módulo específico que esteja causando problemas. A sintaxe é a mesma do doload.
nonfs
Desabilita a inicialização do portmap/nfsmount no boot.
nox
Isso faz com que um LiveCD com o X habilitado não inicie automaticamente o X mas, em vez disso, mostre a linha de comando.
scandelay
Faz o CD pausar por 10 segundos durante certas partes do processo de inicialização para permitir que dispositivos lentos inicializem e fiquem prontos para uso.
scandelay=X
Permite ao usuário especificar o atraso, em segundos, a ser adicionado a certas partes do processo de inicialização para permitir que dispositivos lentos inicializem e fiquem prontos para uso. Substitua o X pelo número de segundos para pausar.
Nota
A mídia de boot irá checar as opções no* antes das opções do*, então essas opções podem ser sobrepostas na exata ordem especificada.

Agora inicialize a mídia, selecione um kernel (se o kernel padrão gentoo não for suficiente) e as opções de inicialização. Como exemplo, inicializamos o kernel gentoo, com dopcmcia como parâmetro do kernel.

boot:gentoo dopcmcia

Em seguida o usuário é saudado com uma tela de inicialização e uma barra de progresso. Se a instalação é feita em um sistema com teclado não-EUA, pressione imediatamente Alt + F1 para trocar para o modo verboso e siga as mensagens. Se nenhuma seleção for feita em 10 segundos o padrão (teclado dos EUA) será carregado e o processo de instalação continuará. Uma vez que o processo de inicialização complete, o usuário é automaticamente logado no ambiente "vivo" do Gentoo Linux como usuário "root", o superusuário. Um sinal de pronto é mostrado no console atual, e o usuário pode trocar para outros consoles pressionando Alt + F2, Alt + F3 and Alt + F4. Volte ao console inicial pressionando Alt + F1.